NOTICIA

Sem desistências, número de graduados poderia dobrar no Brasil

20/09/2019 09:51

Diminuir a taxa de desistência e a permanência prolongada de alunos nas instituições de ensino superior são desafios da educação brasileira. Dados do Censo da Educação Superior 2018 apontam que, dos estudantes ingressos em 2010, 56,8% desistiram do curso – só 37,9% concluíram os estudos. Outros 5,3% continuavam na graduação após 6 anos. O recorte vai até 2016.

Em coletiva de imprensa nesta última quinta-feira, 19 de setembro, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, destacou que a melhoria na educação não necessariamente passa por destinar ainda mais dinheiro para universidades e institutos.

"Se a gente reduzisse significativamente essa ineficiência, a gente conseguiria dobrar o número de pessoas com ensino superior completo no Brasil, utilizando os mesmos recursos atualmente disponíveis", ressaltou. “Qualquer atividade econômica – e o estudo é uma atividade econômica – precisa ter eficiência. E o Brasil é muito ineficiente”, disse.

Bolsistas e alunos que contratam financiamentos tendem a concluir os estudos mais do que os outros. Em 2016, 53,3% dos alunos da rede privada com Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) concluíram a graduação – sem Fies, só 35,1%. Com e sem ProUni, os percentuais são 56% e 34,8%, respectivamente. “Esse jovem que está vendendo o almoço para pagar o jantar”, disse Weintraub.

Total de estudantes – O Brasil tem 8,4 milhões de estudantes de graduação matriculados em instituições de ensino superior, 24,6% deles em instituições públicas.

Um total de 3,4 milhões de estudantes ingressou em cursos de graduação em 2018. No mesmo ano, 1,2 milhão de estudantes concluíram a educação superior. As informações do censo foram coletadas em 2.537 instituições, 2.238 delas privadas. Neste grupo, estão matriculados 75% dos estudantes, cerca de 6,3 milhões de alunos.

Além destes dados, o Censo oferta informações sobre:

  • vagas e cursos oferecidos;
  • financiamento estudantil;
  • perfil dos docentes;
  • cursos presenciais e a distância;
  • recursos de tecnologia assistiva para pessoas com deficiência, entre outras.

Todos os dados do Censo da Educação Superior 2018 estão disponíveis no portal do Inep.

Censo da Educação Superior – O objetivo do levantamento é oferecer informações detalhadas sobre a situação e as tendências do setor, bem como guiar as políticas públicas de educação. Após a divulgação, os dados passam a figurar como estatísticas oficiais da educação superior.

O Censo subsidia a formulação, o monitoramento e a avaliação de políticas públicas do setor, além de contribuir no cálculo de indicadores de qualidade como o Cálculo Preliminar de Curso (CPC) e o Índice Geral de Cursos (IGC).

A atuação do Inep se concentra na apuração, produção e tratamento das estatísticas.

Acesse as informações sobre o Censo da Educação Superior 2018

Consulte as Sinopses Estatísticas da Educação Superior

Veja o press kit do Censo da Educação Superior 2018

Conheça os microdados do Censo da Educação Superior

Com informações do portal do MEC

Fonte: Assessoria de Comunicação Social/INEP

Inep divulga CPC e IGC, indicadores de qualidade da educação superior

12/12/2019 08:56

Inep: 13% das instituições avaliadas em 2018 tiveram baixo desempenho

12/12/2019 08:44

Cursos a distância superam presenciais em nota máxima

12/12/2019 08:35

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

abruc@abruc.org.br

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.