NOTICIA

PUC-Rio: Teses dos departamentos de Economia e Filosofia conquistam Prêmio Capes de Tese 2020

21/10/2020 15:25

Teses dos departamentos de Economia e Filosofia conquistam Prêmio Capes de Tese 2020. Recebem menções honrosas trabalhos da Engenharia Civil, Direito, Serviço Social e Teologia


As teses Urban mobility, inequality and welfare in developing countries: evidence from 2016 Olympics in Rio de Janeiro, do Programa de Pós-graduação em Economia, e Cosmopolíticas da Terra: modos de existência e resistência no Antropoceno, do Programa de Pós-graduação em Filosofia, foram vencedoras do 15º Prêmio CAPES de Tese , que teve seu resultado publicado na edição desta quinta-feira, 1° de outubro, do Diário Oficial da União.

De autoria da doutora Maína Celidonio de Campos, sob a orientação dos professores Juliano Junqueira Assunção, da PUC-Rio, e Gabriel Ulyssea, da Universidade de Oxford, a tese da Economia estima os efeitos agregados e distributivos da recente expansão da infraestrutura de transporte no Rio de Janeiro (Brasil), desencadeada pela Copa do Mundo de 2014 e pelos Jogos Olímpicos de 2016. Para tanto, foi desenvolvido um modelo de estrutura interna de cidade que compreende trabalhadores heterogêneos e diferentes externalidades de produção para cada grupo de trabalhador. Foram estimados os parâmetros estruturais usando o método de momentos, bem como realizados exercícios contrafactuais para avaliar os impactos da expansão da infraestrutura de transporte no Rio de Janeiro usando os tempos de viagem de 2018 coletados do API do Google Maps e os tempos de viagem na ausência dos investimentos.  Segundo a autora, os resultados mostraram que os investimentos de transporte levaram a menor concentração residencial e maior concentração de empregos:

– Melhores serviços de transporte permitem que os cidadãos trabalhem em locais de alta produtividade e morem em locais de alta amenidade, o que aumenta o bem-estar de todos os trabalhadores. Entretanto, os benefícios não são divididos igualmente. Os trabalhadores altamente qualificados se beneficiam duplamente, uma vez que têm maiores benefícios de economias de aglomeração e, consequentemente, são capazes de pagar por custos mais altos de moradia. Ademais, as áreas no entorno das novas estações tiveram um aumento na atividade econômica. A maior parte do impacto é caracterizada por pequenas empresas, dos setores de comércio e serviços. Além disso, a maior parte da força de trabalho empregada por essas empresas é pouco qualificada - concluiu Maína, que é também professora do Departamento de Economia.  

A tese completa está disponível em: http://www.econ.puc-rio.br/uploads/adm/trabalhos/files/1412615_2019_Completo.pdf

Já a pesquisa Cosmopolíticas da Terra: modos de existência e resistência no Antropoceno, de autoria da doutora Alyne de Castro Costa, orientada pela professora Déborah Danowski, buscou investigar, sob um ponto de vista filosófico, possíveis caminhos para pensar o que significa resistir diante da chamada crise ecológica - o conjunto das graves alterações de origem antropogênica observadas nos processos biogeoquímicos da Terra, a ponto de ter suscitado a entrada do planeta em uma nova época geológica, o Antropoceno.

De acordo com a autora, esse acontecimento colocou em xeque a própria validade universal das categorias que sustentam a epistemologia dita ocidental – a qual, segundo Bruno Latour (1994), se caracteriza pela admissão de apenas dois modos de existência para os seres, isto é, como entes naturais ou culturais: 

– Para investigar as possibilidades de resistência, sugerimos ser necessário considerar os modos próprios de outras ontologias conceberem os entes que habitam o mundo, bem como suas maneiras particulares de descrever os processos e interferências que ameaçam destruí-lo. Tal consideração da pluralidade ontológica existente se fez necessária também porque, como este trabalho pretende esclarecer, a Terra pode ser compreendida como o solo comum que só existe a partir das versões divergentes dela mesma. A unidade que constitui esse solo comum, no entanto, não pode ser vislumbrada sem um cuidadoso trabalho de composição: foi uma tentativa malsucedida de fabricar um mundo comum que deflagrou a atual guerra de mundos (Latour, 2002) que a crise ecológica torna incontornável. Assim, seguindo ainda a terminologia de Latour, de um lado da disputa estão os Humanos, aqueles que, presumindo deter o conhecimento definitivo sobre a realidade objetiva do mundo e se arrogando o direito de explorar impiedosamente os seres naturais (além de outros humanos), conduziram-nos ao estado atual de desordem ecológica; do outro, há os Terranos, indivíduos e povos que reconhecem na Terra e em seus seres verdadeiros aliados na existência, e não meros recursos a explorar - esclarece Alyne, que foi bolsista do Programa de Doutorado-sanduíche no exterior da Capes, período em que esteve vinculada à Universidade Paris Nanterre, e foi bolsista Nota 10 da Faperj entre 2016 e 2108.

A tese traça um panorama dos múltiplos modos terranos de existir e resistir, permitindo assim entrever as possíveis insurreições cosmopolíticas da Terra e de seus povos contra a barbárie eco-política que se anuncia. A íntegra do estudo está disponível em: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/46900/46900.PDF

Menções Honrosas

O Prêmio Capes de Tese 2020 concedeu menções honrosas às teses:

É isto uma mulher? Disputas narrativas sobre memória, testemunho e justiça a partir de experiências de mulheres-militantes contra a ditadura militar no Brasil, de autoria do doutor Fernando da Silva Cardoso, do Programa de Pós-graduação em Direito, sob a orientação da professora Márcia Nina Bernardes.

Tailored Corotaonal Formulaons for the Nonlinear Stac and Dynamic Analysis of Bistable Structures, de autoria do doutor Murillo Vinicius Bento Santana, do Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, sob a orientação dos professores Paulo Batista Gonçalves e Péter Zoltán Berke.

Trabalho e resistência: experiências dos trabalhadores ambulantes nos trens da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, de autoria da doutora Ana Paula Ferreira Jordão, do Programa de Pós-graduação em Serviço Social, sob a orientação da professora Inez Terezinha Stampa.

Ml 2,1-9 e 2,17 – 3,5: crise do sacerdócio e escatologia no séc. V a.C., de autoria do doutor Fabio da Silveira Siqueira, do Programa de Pós-graduação em Teologia, sob a orientação da professora Maria de Lourdes Corrêa Lima.

Sobre o Prêmio Capes de Tese 2020:

O Prêmio Capes de Tese 2020 é fruto de parceria entre a CAPES, a Fundação Carlos Chagas, a Comissão Fulbright e o Instituto Serrapilheira. Uma tese é premiada em cada uma das 49 áreas de avaliação reconhecidas pela agência de fomento. Dos trabalhos agraciados sairão os vencedores do Grande Prêmio, oferecido ao destaque de cada uma das três grandes áreas do conhecimento: Ciências da Vida, Humanidades e Exatas. A cerimônia será realizada em dezembro.


Foto: Marco Sobral


Fonte: PUC-Rio


Avaliadores poderão atuar em mais de um instrumento

23/11/2020 16:08

Maioria apoia isenção de tributos para livros e jornais, aponta DataSenado

23/11/2020 16:03

Só 1 em cada 4 matriculados em programas de mestrado e de doutorado no Brasil é negro

23/11/2020 15:54

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

abruc@abruc.org.br

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.