NOTICIA

Projeto PUC-Rio: tecnologia promete detecção mais precisa da COVID-19

06/10/2020 12:22

O projeto propõe a utilização de inteligência artificial (IA) e imagens 3D para analisar a dimensão do comprometimento pulmonar dos pacientes com COVID-19. A tecnologia promete detecção mais rápida e precisa da doença


A ferramenta, além de identificar o grau de comprometimento pulmonar causado pelo o vírus SARS-COV-2, criará um banco de dados para ajudar no reconhecimento da doença.

Conhecer o percentual de comprometimento pulmonar de pacientes com COVID-19 usando a inteligência artificial (IA) e imagens 3D. Isso é o que será feito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), a partir de um dos projetos selecionados pelo Programa de Combate a Epidemias da Coordenação de desenvolvimento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A proposta é coordenada por Alberto Raposo, professor de informática do Instituto Tecgraf de Desenvolvimento de Software Técnico-Científico da PUC-Rio.

O estudo apresenta um sistema de visualização das imagens de tomografia computadorizada que são integradas a uma plataforma de telemedicina, para localizar e quantificar as lesões pulmonares. O método vai auxiliar médicos em diagnósticos e tomadas de decisão de forma rápida e precisa. “Com a imagem 3D, você pode ter uma visão mais correta do tamanho do acometimento pulmonar, o que pode ser, em alguns casos, "enganado" com uma imagem 2D”, explica Raposo.

A inteligência artificial entra com os algoritmos. Além da precisão na detecção do grau de severidade da doença, ela oferece a capacidade de identificação de padrões de imagens. Isso possibilitaria uma melhor compreensão de médicos não especialistas e ainda resultaria na criação de um banco de dados de casos clínicos para estudantes de medicina, médicos e residentes.

O projeto pretende inserir as imagens 3D dos pulmões em uma plataforma de telemedicina. Vinculada ao sistema de atendimento em hospitais e áreas remotas, a iniciativa evitará a ida desnecessária aos hospitais - nos casos menos graves ou na recuperação pós-alta. Segundo o coordenador, a tecnologia é uma ferramenta importante para viabilizar o atendimento a distância para triagem e monitoramento de pacientes.

Programa Combate a Epidemias

É um conjunto de ações de apoio a projetos, pesquisas e formação de pessoal de alto nível para enfrentar a pandemia da COVID-19 e temas relacionados a endemias e epidemias, no âmbito dos programas de pós-graduação de mestrado e doutorado do País. O Programa está estruturado em duas dimensões: Ações Estratégicas Emergenciais Imediatas e Ações Estratégicas Emergenciais Induzidas em Áreas Específicas.

Em três editais, 109 projetos de pesquisa e formação de recursos humanos foram selecionados, com o envolvimento de mais de 1.300 pesquisadores de universidades brasileiras e estrangeiras. Os projetos vão estudar temas relacionados a Epidemias, Fármacos e Imunologia e Telemedicina e Análise de dados Médicos.


Foto: Divulgação CAPES
Fonte: CAPES


Entenda como o coronavírus se move na sala de aula e o caminho da contaminação

20/10/2020 17:06

Projeto permite que trabalhador utilize recurso do FGTS para quitar dívidas com educação

20/10/2020 16:41

ENADE: Maioria dos estudantes avaliados é da rede privada

20/10/2020 16:11

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

abruc@abruc.org.br

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.