NOTICIA

MESTRADO E DOUTORADO: Pós-graduação brasileira cresce 48% na última década

10/02/2021 16:40

Em evento da USP, Benedito Aguiar, presidente da CAPES, defendeu a formação de profissionais qualificados para o desenvolvimento do Brasil

A pós-graduação stricto sensu brasileira cresceu 48,6% na última década, passando de 3.128 programas, em 2011, para 4.650, em 2020. A informação, que reúne cursos de mestrado e doutorado, foi divulgada por Benedito Aguiar, presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), durante a Feira de Pós-Graduação da Universidade de São Paulo (EXPO PG-USP), nesta última segunda-feira, 09.

Aguiar acredita que a formação de pesquisadores e profissionais qualificados “é fundamental para o desenvolvimento contínuo do conhecimento científico e tecnológico, assim como para o desenvolvimento econômico e social do País”. Ele lembrou que a CAPES, que em 2021 completa 70 anos, tem cumprido um importante papel no apoio à pós-graduação e defendeu que o Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG) “precisa ampliar o protagonismo em relação às demandas e problemas da sociedade, para atendê-las, por meio da educação, ciência e tecnologia”.

O presidente da CAPES confia no potencial transformador da ciência e da tecnologia brasileiras, impulsionado pela pós-graduação, para diagnóstico e combate à COVID-19. Ele levanta a possibilidade de “uma conjunção de esforços, aproveitando as várias iniciativas já em andamento, para pensarmos em uma vacina nacional”. Como exemplo, Aguiar falou do Programa de Combate a Epidemias da CAPES, “uma amostra do potencial científico do SNPG e da capacidade de darmos uma resposta rápida à uma demanda emergente e importante para a nossa sociedade”.

O Programa conta com um investimento de R$200 milhões, ao longo de quatro anos, e a concessão de até 2.600 bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado. A iniciativa foi implementada em duas dimensões: uma ação emergencial – que ofereceu 1.189 bolsas aos PPGs, logo no início da pandemia – e a ação estratégica focada na indução de temas de pesquisa específicos, com a seleção de 109 projetos que envolveram 55 instituições de ensino e pesquisa e 1.300 pesquisadores.

CAPES na USP
Atualmente, 544 instituições participam do SNPG, com 7.064 cursos. Entre estes, 487 são oferecidos pela USP. Benedito Aguiar mostrou que, em 2020, a CAPES concedeu 95.116 bolsas em programas institucionais e especiais e estratégicos. À USP, foram destinadas 8.374 bolsas, sendo 3.951 a programas de excelência, o que “mostra a grande dimensão desta universidade”. Quanto aos recursos de custeio, a CAPES investiu R$167 milhões, dos quais R$29,8 milhões na instituição.

Aguiar contou que, em 2020, a CAPES concedeu um total de 160.955 bolsas, entre Institucionais no País, Programas Especiais e Estratégicos, Mobilidade Internacional no País e no Exterior e Cursos de Graduação e Licenciatura. Ele frisou que, mesmo com a redução de 16% do orçamento da CAPES em 2020, não houve corte de bolsas e acredita que, novamente, não haverá neste ano.

A CAPES é um órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

Relator recua e mantém gasto mínimo com saúde e educação em PEC emergencial

26/02/2021 16:16

Inep apresenta proposta de atualização do Sinaes ao CNE

26/02/2021 16:10

Brasil tem maior índice de universitários que declaram ter saúde mental afetada na pandemia, diz pesquisa

26/02/2021 16:06

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

abruc@abruc.org.br

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.