NOTICIA

Maioria dos cursos de economia do Enade é presencial, em instituições públicas e frequentada por homens

27/01/2020 08:41

Homens de até 24 anos matriculados em instituições públicas são a maioria dos estudantes que fizeram as provas dos cursos da área de ciências econômicas, avaliada pelo Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2018. Os dados fazem parte do Relatório de Síntese de Área, elaborado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e publicado no final de 2019.

Presencial e a distância – A quase totalidade dos cursos de economia avaliados é da modalidade presencial: 187 (95,9%) dos 195 cursos, com 9.475 estudantes inscritos no último ano destes cursos. Realizaram as provas 9.626 inscritos concluintes; entre estes estudantes, 8.075 fizeram as provas do Enade, uma abstenção de 16%.

Públicas e privadas – O relatório da área de ciências econômicas mostra que 64,4% dos participantes do exame frequentavam instituições públicas. A região Nordeste (NE) do país concentra o maior percentual (92,1%) de estudantes de economia em instituições públicas inscritos no Enade, seguida pela região Norte (NO), com 79,2%. Um quadro diferente foi revelado na região Sudeste (SE), onde a maior parte dos concluintes em economia estão matriculados em instituições privadas (51,9%).

Homens e mulheres – As ciências econômicas têm, em sua maioria, estudantes do sexo masculino. Na educação presencial, os homens representam 60,3% dos concluintes, enquanto na educação a distância, eles são 73,5%. A predominância de homens é maior entre os participantes mais jovens, com até 24 anos, correspondente a mais da metade (55%) dos concluintes. A distância entre os percentuais de homens e mulheres diminui entre os grupos mais velhos, mas os homens permanecem em maior número.

Modalidade de ensino

 

 

Educação presencial

Educação a distância

 

 

Sexo

Sexo

 

Grupo etário

Total

Masculino

Feminino

Total

Masculino

Feminino

Até 24 anos

44,7%

24,6%

20,1%

4,0%

2,6%

1,3%

Entre 25 a 29 anos

36,0%

22,5%

13,5%

20,5%

13,2%

7,3%

Entre 30 a 34 anos

11,6%

7,9%

3,7%

23,2%

12,6%

10,6%

Entre 35 a 39 anos

4,1%

2,8%

1,3%

23,2%

18,5%

4,6%

Entre 40 a 44 anos

1,9%

1,3%

0,5%

11,9%

10,6%

1,3%

Acima de 45 anos

1,7%

1,2%

0,5%

17,2%

15,9%

1,3%

Total

100,0%

60,3%

39,7%

100,0%

73,5%

26,5%

Média

26,6

27,0

25,9

36,5

37,9

32,6

Desvio padrão

5,4

5,7

4,9

9

9,5

5,6

Fonte: MEC/INEP/Daes – Enade/2018

Renda – A maior parte (18,5%) dos concluintes dos cursos de economia presenciais avaliados pelo Enade tem renda familiar de 1,5 a 3 salários-mínimos (R$ 1.431,01 a R$ 2.862,00). Nos cursos a distância, o grupo predominante (21,7%) está na faixa de 10 a 30 salários-mínimos (R$ 9.540,01 a R$ 28.620,00). A maior parte dos estudantes dos cursos presenciais dependem da família ou de outras pessoas para financiar as despesas pessoais (54,0%). Uma parte significativa tem renda e não depende de outras pessoas para se manter, como detalha a tabela abaixo:

Modalidade de ensino

 

 

Educação presencial

Educação a distância

 

Sexo

Sexo

Grupo etário

Total

Masculino

Feminino

Total

Masculino

Feminino

Não tenho renda e meus gastos são financiados por programas governamentais.

8,1%

4,6%

3,6%

7,8%

4,3%

3,5%

Não tenho renda e meus gastos são financiados pela minha família ou por outras pessoas.

23,9%

13,5%

10,4%

4,3%

1,7%

2,6%

Tenho renda, mas recebo ajuda da família ou de outras pessoas para financiar meus gastos.

30,1%

17,5%

12,6%

13,9%

9,6%

4,3%

Tenho renda e não preciso de ajuda para financiar meus gastos.

16,3%

10,7%

5,6%

17,4%

13,9%

3,5%

Tenho renda e contribuo com o sustento da família.

16,1%

9,0%

7,1%

26,1%

15,7%

10,4%

Sou o principal responsável pelo sustento da família.

5,4%

3,9%

1,5%

30,4%

27%

3,5%

Total

100,0%

59,2%

40,8

100,0%

72,2%

27,8%

Fonte: MEC/INEP/Daes – Enade/2018

Enade – O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), componente curricular obrigatório dos cursos de graduação, é constituído por um Questionário do Estudante e uma prova para avaliação de desempenho dos estudantes, composta por itens de formação geral, comuns aos cursos de todas as áreas, e de componente específico. Aplicado pelo Inep desde 2004, o Enade integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

Veja outros dados no Relatório Síntese de ciências econômicas

Acesse a página do Enade

Fonte: Assessoria de Comunicação Social/INEP

Senado aprova projeto que regulamenta profissão de historiador

19/02/2020 09:59

Fundeb: relatório deve ser votado dia 4

19/02/2020 09:51

Resultado da segunda chamada do ProUni já está disponível

19/02/2020 09:44

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

abruc@abruc.org.br

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.