NOTICIA

Aprovado projeto que estabelece normas para criação de políticas públicas

09/04/2018 11:03

Foi aprovada em Plenário nesta quarta-feira (4) proposta que obriga o Poder Executivo a enviar ao Poder Legislativo uma avaliação fundamentada sobre o impacto da aprovação de uma lei que crie nova política pública. O Projeto de Lei do Senado (PLS) 488/2017 Complementar, do senador Roberto Muniz (PP-BA), busca melhorar a responsabilidade gerencial da administração pública e segue para análise da Câmara dos Deputados.


O PLS altera a Lei Complementar 95/1998, que regula o processo de produção de leis. O texto do senador insere um novo capítulo na norma, orientando especificamente o encaminhamento de propostas legislativas que instituam políticas públicas. Com isso, todo projeto com esse objetivo deverá trazer uma avaliação prévia de seu impacto, de modo a garantir a economicidade, a efetividade, a eficácia e a eficiência das ações públicas. A intenção é tornar a gestão pública mais transparente, profissional e eficiente.


Pela proposta, ao ser criada uma nova política pública, devem ser definidos, entre outros itens, os responsáveis pela coordenação e articulação das ações; as competências das principais partes envolvidas, com respectivos objetivos, papéis, responsabilidades, recursos e obrigações; o grau de focalização ou universalização da política pública, considerando as necessidades do público-alvo e os recursos disponíveis; e o  plano de gestão de riscos com a identificação dos principais problemas que podem surgir e as medidas mitigadoras para tratá-los.


Também passam a ser exigidos indicadores e metas para medição do progresso das ações, os mecanismos e procedimentos internos de auditoria e o plano de gestão documental.


Para Roberto Muniz, a falta de planejamento na elaboração e fiscalização de políticas públicas é um dos graves problemas do país, o que acaba resultando em desperdício de recursos públicos. Na justificação da proposta, ele defendeu que a avaliação de impacto legislativo ocorra antes da vigência da norma ou da política pública, "de forma a minimizar possíveis falhas quando da concretização da ação estatal, além de maximizar o retorno para a sociedade”.


"Não podemos ficar inertes à destruição de recursos públicos através da ineficiência da gestão", afirmou.


O senador destacou ainda que o PLS foi fruto de discussões com membros do Tribunal de Contas da União (TCU),  cuja atividade inclui avaliar a qualidade da implementação e o alcance de metas e objetivos dos programas e ações governamentais. Também contou com contribuições da Consultoria Legislativa do Senado, de técnicos da Câmara dos Deputados e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).


Relator da matéria na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) afirmou que o projeto será muito útil ao Brasil.


"Registro a perfeita procedência, criatividade e importância desse projeto", disse.


O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) considerou que a proposta "moderniza a lei de técnica legislativa”. A senadora Ana Amélia (PP-RS) também elogiou o projeto.


Fonte: Agência Senado

Ministro da Educação apresenta balanço em reunião com Frente Parlamentar

17/05/2018 11:15

Resolução do CONCEA revisa utilização de animais em aulas de cursos de graduação

17/05/2018 11:09

PIBID e Residência Pedagógica anunciam resultado preliminar

17/05/2018 10:52

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

abruc@abruc.org.br

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.