NOTICIA

ENADE: Maioria dos estudantes avaliados é da rede privada

20/10/2020 16:11


Das instituições participantes do Enade 2019, 85% são privadas. Resultado também revela que 60% dos estudantes concluintes recebem benefício público


Estudantes da rede privada de ensino correspondem a 76% dos 389.843 avaliados no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2019. Ao todo, 296.421 concluintes da educação superior foram graduados em instituições de ensino particulares. Os dados fazem parte dos resultados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do exame.


Os resultados do Enade 2019 foram apresentados em coletiva de imprensa, na sede do Inep, nesta terça-feira, 20 de outubro. Nessa edição do exame, foram avaliados cursos de bacharelado em engenharia, arquitetura e urbanismo, ciências agrárias, ciências da saúde e áreas afins, além dos cursos tecnológicos nas áreas de ambiente e saúde, produção alimentícia, recursos naturais, militar e de segurança.


Dentre as 1.225 instituições participantes, 85% (1.039) são privadas, enquanto 15% (186) são públicas. Já entre os 8.368 cursos avaliados, 76% (6.360) são oferecidos em estabelecimentos de ensino privado. Em contraponto, 24% (2.008) são ofertados pela rede pública. Em relação à modalidade de ensino, os dados revelam que, nas áreas avaliadas em 2019, o estudo presencial continua sendo predominante entre os estudantes que concluíram a educação superior, com 95% (371.692) dos avaliados, contra 5% (18.151) dos que cursaram a graduação por meio da educação a distância (EaD). No que diz respeito ao perfil socioeconômico dos estudantes concluintes, entre outros aspectos, o levantamento mostra que 60% são beneficiados por subsídios ou financiamentos públicos, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e o Programa Universidade para Todos (ProUni). Ao todo, 84,6% (329.571) têm entre 18 e 33 anos. Do total de participantes, 55% são mulheres e 45%, homens.


O ministro da Educação, Milton Ribeiro, destacou a relevância dos resultados do Enade para o aperfeiçoamento da educação superior. "Sabemos que bons cursos de graduação estão intimamente ligados à formação de bons profissionais. Na ponta, é a sociedade brasileira que se beneficia e o Estado brasileiro que cuida do ensino e regula o aprimoramento da educação superior", afirmou o ministro.


Indicadores de qualidade – Durante a coletiva, também foram divulgados os resultados dos Indicadores de Qualidade da Educação Superior: o Conceito Enade e o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD). Esses indicadores subsidiam políticas públicas e processos de supervisão e regulação da educação superior.


O primeiro é calculado a partir dos desempenhos dos estudantes concluintes dos cursos de graduação no Enade. Na edição 2019 do exame, o Conceito Enade sinalizou que, apesar de serem em menor número, os cursos das instituições públicas apresentaram desempenhos maiores que os das instituições privadas. Dos cursos enquadrados na faixa 5 desse indicador, 81,4% são de instituições públicas, enquanto 18,6% correspondem a instituições privadas.


Para o presidente do Inep, Alexandre Lopes, osnúmeros refletem uma evolução gradual da qualidade da educação superior. "Em uma visão geral, o resultado foi dentro do esperado e do que observamos de evolução, no âmbito do Enade a cada ciclo. Temos instituições que permanecem sempre com um bom desempenho ou índice 5. É importante dar esse reconhecimento. Procuramos valorizar as instituições que conseguiram bom desempenho, além de verificar, junto a elas, o que tem sido feito para evoluir", disse.


Lopes destacou que os indicadores não têm como objetivo estabelecer uma classificação competitiva entre as instituições. "O Conceito Enade e o IDD não buscam fazer um ranking da educação, mas sim prestar um conjunto de informações à sociedade e ao aluno, para que a gente possa avançar na qualidade. Se mergulhamos nos estudos das devolutivas, podemos obter avanços importantes. É importante nos aprofundarmos nesses números com o objetivo de aprimorar a educação superior no Brasil", ponderou.


O IDD busca mensurar o valor agregado pelo curso ao desenvolvimento dos estudantes concluintes. O objetivo é aferir o quanto a graduação contribuiu para a formação do estudante. Para isso, o cálculo considera os desempenhos no Enade e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O Enem serve, justamente, como subsídio para uma análise das condições de desenvolvimento do estudante, no momento que ingressa na graduação. Desde 2014, o IDD é calculado para cada pessoa que tenha participado dos exames, recuperando os resultados do estudante a partir do número do CPF. O resultado do IDD 2019, divulgado nesta terça, mostra que a diferença de desempenho entre os cursos públicos e os privados é menor em comparação ao Conceito Enade. Dos cursos enquadrados na faixa 5 do IDD, 28,1% são de instituições públicas, enquanto 71,9% são de instituições privadas.


O coordenador-geral de Controle de Qualidade da Educação Superior substituto do Inep, Ulysses Teixeira, destacou a influência dos processos formativos de determinadas instituições na evolução dos estudantes, ao longo da graduação. "Na distribuição dos cursos por faixas do IDD, verificamos que há muitos cursos que estão contribuindo positivamente na formação dos estudantes. É interessante perceber que existe um número muito maior de instituições que estão chegando à faixa 5 e aumentando a nota, em relação ao ciclo anterior. É possível notar que instituições específicas estão aperfeiçoando seus processos formativos", pontuou.


Áreas avaliadas – Na edição de 2019 do Enade, 29 áreas de avaliação fizeram parte do exame. Foram avaliados cursos de bacharelados em agronomia, arquitetura e urbanismo, biomedicina, educação física, enfermagem, engenharia ambiental, engenharia civil, engenharia de alimentos, engenharia de computação, engenharia de controle e automação, engenharia de produção, engenharia elétrica, engenharia florestal, engenharia mecânica, engenharia química, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia e zootecnia. Também foram avaliados cursos superiores de tecnologia nas áreas de agronegócio, estética e cosmética, gestão ambiental, gestão hospitalar, radiologia e segurança no trabalho.


Enade – O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, componente curricular obrigatório dos cursos de graduação, é constituído por um Questionário do Estudante e uma prova para avaliação de desempenho dos estudantes, composta por itens de formação geral, comuns aos cursos de todas as áreas, e de componente específico. Aplicado pelo Inep desde 2004, o Enade integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).


Resultados – O levantamento está disponível, na íntegra, no portal do Inep, em que podem ser consultados os Relatórios Síntese de Área e os Relatórios de Curso e de Instituição de Educação Superior. As planilhas do Conceito Enade e do IDD 2019 também estão disponíveis, com informações de cada curso avaliado. Entre os dados estão: número de concluintes inscritos, número de concluintes participantes, nota bruta em formação geral, nota padronizada em formação geral, nota bruta no componente específico, nota padronizada no componente específico, Conceito Enade (contínuo), Conceito Enade (faixa), IDD (contínuo) e IDD (faixa). Já o Boletim do Estudante está disponível no Sistema Enade, com acesso restrito ao participante.


Foto: Assessoria de Comunicação Social do Inep


Fonte: Assessoria de Comunicação Social do Inep


Efeitos da Portaria 1030/2020 sobre o planejamento 2021: visão jurídica

02/12/2020 14:56

Inovação é desafio para a Engenharia brasileira

02/12/2020 14:53

Ministério revoga portaria que obrigava volta das aulas presenciais em universidades em janeiro

02/12/2020 14:46

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

abruc@abruc.org.br

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.