CLIPPING

BNDES debate na Câmara Fundos Patrimoniais

29/06/2018 15:24

Luciane Gorgulho destacou a preocupação do BNDES com a sustentabilidade de projetos

Nos últimos cinco anos, BNDES investiu R$ 2 bi em Economia da Cultura


O BNDES participou nesta terça-feira, 26, na Câmara dos Deputados de debate sobre regulamentação de Fundos de Endowments para legados culturais com presença de parlamentares.


Luciane Gorgulho, chefe do Departamento de Economia de Cultura do BNDES, destacou que os fundos patrimoniais têm sido priorizados há alguns anos a partir da experiência da instituição junto aos patrimônios históricos e culturais. Nessa jornada, o Banco passou a ser apoiador de algumas instituições e como tal, o principal papel é o de levantar a bandeira da sustentabilidade financeira: “o BNDES vislumbra no Endowment um instrumento capaz de garantir a sustentabilidade financeira de longo prazo de instituições culturais, educacionais e ambientais. Ao mesmo tempo ele favorece a captação de recursos privados novos que constituem funding de longo prazo para o mercado de capitais e a infraestrutura”, afirmou Luciane.


Na ocasião também foi lançada a Coalização pelos Fundos Patrimoniais Filantrópicos Composta por 27 organizações envolvidas no tema, a iniciativa defende princípios como a ampliação das causas para outros campos como a saúde, a previsão de renúncia fiscal e a instituição de um padrão de governança dos fundos.


Endowments


Fundos de Endowments são estruturas financeiras utilizadas por instituições de diversas naturezas para direcionar doações e impulsionar sua sustentabilidade financeira. No país, os seis fundos patrimoniais mais expressivos somam quase R$ 40 bilhões. A ampliação do instrumento pode contribuir para a sustentabilidade de organizações de diversos campos, como cultura, saúde e educação e avanços na legislação podem alavancar o desenvolvimento dos fundos.


Os fundos de endowments já são consolidados em instituições de diversos países como a Universidade de Harvard (EUA) e a Fundação Calouste Gulbenkian (Portugal), com US$ 31,7 bilhões e US$ 2,5 bilhões em seus fundos, respectivamente. Na França, após a aprovação de lei específica em 2008, mais de 200 fundos filantrópicos foram criados, entre eles o fundo do Museu do Louvre.


BNDES


Entre 2013 e 2017 o BNDES investiu no setor de Economia da Cultura R$ 2 bilhões – sem contar os recursos aplicados pelo Fundo Setorial Audiovisual e em ações de patrocínio cultural.


II Fórum Internacional de Endowments Culturais


O evento faz parte do II Fórum Internacional de Endowments Culturais, patrocinado pelo BNDES. O projeto realizará ainda encontros no Rio de Janeiro, em novembro de 2018, em Lisboa, em abril de 2019 e em São Paulo, em maio de 2019.


Fonte: BNDES

Veja também

Câmara aprova MP que autoriza criação de fundos patrimoniais

11/12/2018 13:12

Plenário permite que fundações ligadas a universidades atuem como gestoras de fundos patrimoniais

11/12/2018 08:54

Mais Médicos: 53% dos profissionais já se apresentaram nos municípios

11/12/2018 08:41

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

abruc@abruc.org.br

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.