ASSOCIADAS

Univille inaugura laboratório de pesquisa em São Francisco do Sul

16/04/2018 15:16

Já está em funcionamento o Laboratório de Processamento Histológico da Univille em São Francisco do Sul/SC ((Laphis). A histologia estuda os tecidos vivos. A unidade conta com equipamentos de tecnologia avançada para análise de maturidade sexual de mamíferos e aves encontrados mortos durante o monitoramento das praias de toda Santa Catarina e também do Paraná. O laboratório recebe amostras oriundas da Univali, Associação R3 Animal, UDESC e UFPR, instituições que executam o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS).

Segundo a coordenadora do Laphis, Gladys Daniela Rogge Renner, o objetivo do laboratório é contribuir com a análise dos padrões de mortalidade da fauna da Bacia de Santos. “Queremos saber em que fase reprodutiva estava o animal quando veio a óbito”, afirma a pesquisadora que conta com uma equipe de duas técnicas de laboratório, Daniela Fink e Emanuele Cordeiro.

O processo para análise é iniciado junto às equipes de campo do PMP-BS, que recolhem a carcaça dos animais encontrados mortos durante o monitoramento diário das praias. No laboratório, uma equipe composta por veterinários e técnicos faz a necropsia do animal, quando são retirados os órgãos sexuais (gônadas). Segundo Gladys, tudo depende da condição da carcaça. Infelizmente, muitos animais chegam às praias em avançado estado de decomposição, o que não permite a realização das análises.

Para a maioria dos animais, a identificação da maturidade sexual é feita através da observação de lâminas histológicas das gônadas. “Nas fêmeas de mamíferos é possível uma macroanálise, ou seja, podemos observar características reprodutivas a olho nu. Mas em machos de mamíferos e em aves o processo é minucioso e exige várias etapas de preparo para a definição da maturidade sexual”. Segundo a pesquisadora, o processo utilizado envolve processamento do tecido, desidratação, clareamento, adição de parafina líquida e resina para enrijecer as gônadas, depois de todo procedimento são feitos cortes finos, em lâminas para observação em microscópio.

Para finalizar, a coordenadora do Laphis afirma que o laboratório traz uma contribuição muito importante nas análises realizadas pelo PMP-BS, assim como também para as pesquisas da Univille. “Com a disponibilidade desta estrutura, agora podemos conhecer melhor a biologia reprodutiva das espécies”.

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo IBAMA. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais mortos.

Prêmio Capes de Tese premia 49 pesquisadores nesta quinta-feira, 13

13/12/2018 11:42

Relatório do Centro de Estudos da Câmara analisa a queda do financiamento do ensino superior

13/12/2018 11:38

Ativistas de Direitos Humanos celebram 70 anos da Declaração Universal e temem retrocessos

13/12/2018 10:49

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

abruc@abruc.org.br

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.